Exportação de soja poderá bater novamente o recorde mensal em maio/16

As exportações de soja, em grão, até a terceira semana deste mês alcançou 7,5 milhões de toneladas (média diária de 500 mil toneladas), segundo dados preliminares do Ministério Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior, e a movimentação dos navios nos portos indicam que cerca de 4 milhões de toneladas ainda deverão ser embarcadas até o final de maio /16, totalizando algo em torno de 11,5 milhões de toneladas. Se alcançado, tal montante seria 15% maior que do mês passado (10,1 milhões de toneladas), já recorde para um único mês na história da exportação de soja brasileira.

Os principais portos de embarque deverão ser Paranaguá (PR) e Santos (SP), ambos com previsão de exportação acima de um milhão de tonelada apenas no restante deste mês. O principal destino continuará sendo o mercado chinês, que mantém seu consumo em expansão.

comext1

De acordo com a Administração Geral da Alfândega Chinesa, até abril/16 cerca de 23 milhões de toneladas da oleaginosa foram importadas pela China. Dessas, 16,5 milhões de toneladas foram compradas do Brasil (cerca de 70% do total importado), aumento de 65% em relação ao mesmo período do ano passado.

Normal para o período do ano, uma vez que os armazéns estão lotados com o grão e as lavouras em fase final de colheita, as exportações nacionais em maio/16 foram intensificadas pelo patamar cambial ainda desvalorizado e bastante favorável à commodity brasileira, e pela demanda mundial aquecida, sobretudo por farelo, haja visto o forte apetite do setor de proteína animal. Este fator vem, inclusive, sustentando as cotações internacionais do derivado e do grão desde início de abril/16.

As exportações crescentes de soja até o momento (se confirmadas as previsões da Céleres para maio/16, 23% maiores que até o mesmo período de 2015) indicam que os embarques em 2016 deverão superar a 54,3 milhões de toneladas exportadas no ano passado, mantendo o balanço produtivo brasileiro ainda mais apertado que em 2015, até mesmo, causando a escassez do grão para a indústria interna no final de 2016, sobretudo nas localidades onde as perdas produtivas foram maiores na safra 2015/16.

Atualmente, a Céleres® aponta exportações totais em 55,2 milhões de toneladas para 2016, sendo provável que este número seja ainda maior diante do bom movimento nos portos.