PLP | Projeções de Longo Prazo Céleres®

O setor agrícola brasileiro segue em expansão, mesmo diante das incertezas na economia local e global

 

As incertezas econômicas e o seu impacto sobre o setor agrícola têm sido a tônica da discussão sobre o potencial de expansão da agricultura brasileira nos últimos anos. O ritmo de recuperação da economia global, em especial nos países em desenvolvimento, tem permitido a sustentação das cotações de commodities agrícolas, a despeito da abundância de oferta verificada nos principais produtores.

O trading global agrícola entra, em 2017, num cenário de significativas mudanças de paradigmas, há muito sendo estruturadas e que culminarão concomitantemente nos anos por vir.

De um lado, tem-se a China, cujo Bloomberg Commodity Index apresenta queda desde 2001, atualmente nos níveis mais baixos do século XXI. O motor de crescimento da demanda de setores diversos no mundo desacelerou, tendo em vista a necessidade de manutenção dos estoques elevados e atenção devida ao processo de transação de um país carente de recursos para mercado consumidor enriquecido e internamente direcionado.

A Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), bloco econômico asiático que objetiva estimular o comércio de produtos e serviços entre os países membros, gerando condições de estabilidade política e econômica, é detentor de um PIB que se aproxima dos US$ 3,0 trilhões, e, estima-se, se tornará a quarta maior economia do mundo em 2050.

Com uma população de 600 milhões de habitantes, e em sua maioria jovem, a ASEAN se tornou um berço demográfico de desenvolvimento, incremento tecnológico e, principalmente, catarse de sustentação à nova etapa socioeconômica chinesa.

De outro lado, os Estados Unidos dão início, com a recente eleição de Donald Trump, a uma nova etapa de difusão protecionista, gerando inquietações ao redor do mundo sobre a disponibilidade e interação de uma das maiores potências agro, tornando incerto o futuro de inúmeros acordos comerciais, com especulações em torno de qual Estado assumirá – e se assumirá – a dianteira da liderança de mercado.

Ainda, a Europa vivencia momento histórico de processo de saída do Reino Unido da União Europeia, com ameaças de novas desintegrações, a começar pela França, o que dá fim ao mercado único continental, encerra parcerias comerciais e abre oportunidade a inúmeras outras que podem surgir a partir deste ano.

Com isso, o Brasil, líder em produção agrícola, se vê, novamente, num epicentro de decisões que atestarão uma nova ordem no trading global de commodities agrícolas, novos mercados, novos acordos comerciais, políticas que permeiam segurança alimentar e, por trás de tudo isso, uma população global crescente e com um crescente poder aquisitivo.

São esses e outros questionamentos que direcionaram as estimativas de oferta e demanda do PLP 2017, em nova roupagem e sempre em busca de trazer aos clientes Céleres® a oportunidade de se antever às grandes transformações em curso.

 

Você pode escolher as combinações do PLP | Projeções de Longo Prazo Céleres® que melhor lhe atender:

Deixe um comentário